28 de nov de 2010

ARGENTINA DECLARA O VINHO COMO "BEBIDA NACIONAL"

Assinatura do decreto/Corporación Vitivinícola Argentina/divulgação
A presidente da Argentina, Cristina Kirchner assinou na quarta-feira, dia 24 de novembro, o decreto que declara o vinho a bebida nacional do país. "O vinho é um elemento básico da identidade e da cultura argentina", diz o documento.

Em pronunciamento, a presidente destacou que a vitivinicultura argentina tem cinco séculos de história,  conseguindo integrar a tradição dos imigrantes europeus com os saberes dos povos originários. Referiu também que as ótimas condições de solo e clima favoreceram o desenvolvimento e aperfeiçoamento da atividade, com grande importância na vida econômica das províncias do oeste argentino e reflexos em outras economias regionais.

"O vino argentino é um honrado embaixador do país no mundo, orgulhando os argentinos, que bebem no mercado doméstico os mesmos vinhos que se exportam e que prestigiam o país em todos os continentes", disse ainda Cristina Kirchner.

Além disso, salientou que o vinho integra a cesta básica de todos os setores sócio-econômicos do país. Na solenidade estiveram presentes os governadores das províncias vitivinícolas de Mendoza, San Juan, La Rioja, Salta e Neuquén e os proprietários de vinícolas históricas tais como Bianchi, Pulenta, Canale, Crotto e Grafigna.

Atualmente a Argentina tem 229 mil hectares de vinhedos e mais de 1.000 vinícolas em funcionamento. Nos anos década de 90 realizou uma reconversão vitivinícola, com a plantação de varietais de alta qualidade enológica, e incorporou tecnologia em todas as etapas de produção, qualificando também a mão-de-obra.
Vinhedo em Mendoza/Corporación Vitivinícola Argentina/divulgação

O país comercializa 1,3 bilhão de litros de vinho por ano, o que representa 5% do mercado mundial de vinhos. O faturamento alcança 2,6 bilhões de dólares, dos quais 77% são gerados no mercado interno e 23% por exportações, segundo dados do economista Guillermo Banfi, citado pelo informativo on line Area del vino, de Mendoza.

Estados Unidos e Canadá são os destinos de mais de 50% das exportações argentinas. Entre os maiores exportadores do mundo, o país está em 9º lugar.  No ranking mundial do consumo, a Argentina ocupa o 7º lugar, com 30 litros anuais por pessoa.


"UM VINHO, MIL FALAS" -  CAMPANHA PARA RECONQUISTAR ESPAÇO PERDIDO


"Un vino, mil charlas" é o slogan da campanha publicitária 2010-2011 lançada na Argentina para promover o consumo interno de vinho. Foram produzidos 12 comerciais de 50 segundos para TV e Internet.

A produção mostra um almoço em família, em que participam diversos personagens, falando sobre  assuntos da vida cotidiana. O inusitado é que o idioma utilizado na conversa é o esperanto, com legendas em espanhol.

Cada filmete apresenta o mesmo áudio, porém legendas diferentes, constituindo-se assim os vários temas. As imagens se encerram com os dizeres  da plataforma publicitária "Vinho Argentino. Um bom vinho" e, ao fim,  "Declarado bebida nacional".

Corporación Vitivinícola Argentina/divulgação

A idéia, segundo o diretor publicitário Carlos Perez, da agência BBDO Argentina, citado em Area del Vino,  é mostrar que, com vinho à mesa, podem nascer mil conversas. "É a única bebida alcoólica que tem essa propriedade. Outras geram euforia e gritos, mas o vinho convida a compartilhar e conversar".

O objetivo da campanha é promover o consumo interno de vinho na Argentina e recuperar o mercado perdido para a cerveja. Até 1967, os argentinos consumiam 80 litros per capita de vinho e apenas 10 de cerveja. A partir de  2003, os dados sobre o consumo mostraram uma inversão, a cerveja chegando a 35 litros per capita e o vinho ficando em 30 litros.

Cenas da produção/Corporación Vitivinícola Argentina/divulgação

Esta é a quarta campanha lançada desde 2005 pelo Fundo Vitivinícola de Mendoza. Nesta produção, a escolha por cenas atuais e cotidianas busca comunicar os valores do vinho, em todas gamas e variedades, com cenas simples e familiares,  afastando a idéia de elitismo.

Link para um dos filmes: http://www.youtube.com/watch?v=b-XI_CeoS3U



Nenhum comentário: